Dados: porte de armas e desigualdade têm relação direta com a violência

dados

Vamos esclarecer algumas coisas: é óbvio que a estatística é cruel. Se a estatística diz que nos países com renda mais bem distribuída a violência é menor, mas você mora na Islândia e perdeu seu único filho por assassinato, a estatística foi cruel contigo.

Essa mesma explicação vale para os “exemplos de pessoas que mesmo órfãs e sem ter onde morar viraram funcionários públicos, médicos, engenheiros ou cientistas sociais”. São exemplos admiráveis e louváveis. Mas são raros e não é meu intuito me aprofundar nessa questão.

Mas a estatística, quando analisa todo um país ou local em específico, é inquestionável. E aí está o cerne da questão: a pessoa pode ter posicionamento político, religioso ou econômico diferente do outro. Mas ela não pode questionar os dados, que muitas vezes são usados como argumentos para uma série de questões.

Com os inaceitáveis casos de mortes recentes, no Rio e em São Paulo, os arrastões cariocas, as chacinas paulistas, dentre outros, a discussão ganha ainda mais relevância. Não que roubar seja certo ou que as pessoas que cometeram os delitos sejam santas, mas que tal se nos perguntássemos: por que existe a violência? Os dados oficiais dos gráficos que estou postando explicam um pouco disso:

Possivelmente a desigualdade encontra correlação com uma série de outras variáveis: anos de escolaridade e acesso a educação, oportunidades no mercado de trabalho e saneamento, dentre outras. A discussão, nesses casos, é inquestionável. Quando o assunto é violência, no entanto, ouve-se muitas inverdades cujos dados dissonantes nem sempre estão à mão. Alguns estudos recentes, cujos links encontram-se ao final desta publicação, ajudam a desconstruir uma série de argumentos. As linhas retas representam a reta de regressão dada pela relação entre os dois fatores.

GRÁFICO 1: Mortes causadas por armas X porte de armas

1

Mortes causadas por armas X porte de armas

 

O que indica: em uma sociedade onde existem mais armas por pessoa, a violência é maior.
Argumento desconstruído: O medo de morrer faz com que a violência diminua.

 

GRÁFICO 2: Desigualdade de renda X homicídios

2

Desigualdade de renda x homicídios

 

O que indica: em uma sociedade mais desigual, há mais homicídios.
Argumento desconstruído: não é por falta de oportunidades que as pessoas tendem a migrar para a criminalidade.

 

GRÁFICO 3: Desigualdade de renda X Crianças que vivenciaram conflitos

3

Desigualdade de renda X Crianças que vivenciaram conflitos

O que indica: em uma sociedade mais desigual, as crianças vivenciam mais conflitos.

 

Outras análises podem ser feitas: uma delas, combinando-se os gráficos 2 e 3. Em sociedades mais desiguais, as crianças vivenciam mais conflitos e, consequentemente, a taxa de homicídios é maior. Em poucas palavras: violência gera violência.

Links:

 

http://www.who.int/violence_injury_prevention/violence/4th_milestones_meeting/marmot.pdf

http://www.theguardian.com/news/datablog/2012/jul/22/gun-homicides-ownership-world-list

http://tewksburylab.org/blog/2012/12/gun-violence-and-gun-ownership-lets-look-at-the-data/

Categoria(s): Escrito por Matheus, Serviços Públicos, Sociologia

Loading Disqus Comments ...
Loading Facebook Comments ...