A importância de se andar de bicicleta

subp_cycling

Ao ler o título desta publicação, muitos talvez estejam pensando este que vos fala é mais um “eco-chato”, que virá a discutir a visão tradicional de sustentabilidade, da importância de não utilizar o carro, ou então que eu vá listar os benefícios do ciclismo (e outras atividades físicas) para a sua saúde. Embora eu defenda os benefícios médicos e ambientais da bicicleta, engana-se quem pensa que pretendo me referir a isso.

Minha intenção com este texto, na verdade, pouco tem a ver com o “andar de bicicleta” em si. Eu poderia ter citado aqui outras atividades, como os patins, ou ser mais contemporâneo, e citar o slackline ou o stand-up paddle. Na verdade, minha intenção com este texto é descrever a importância de uma habilidade ímpar para nossas vidas, e que se faz necessária na prática destes esportes: o equilíbrio.

Vou tentar fugir um pouco do lugar comum trabalho x casa x família x lazer, mas confesso que é difícil. Por ser um tema bastante amplo, é necessária alguma referência para começar a expressar uma opinião. Então, decidi me referenciar por 2 itens: um livro que li e uma teoria da Administração.

Stephen Covey, no segundo capítulo de seu livro “Os 7 hábitos das pessoas altamente eficazes”. intitulado “Comece com um fim em mente”, revela que as pessoas, em geral, são centradas em  alguns aspectos de sua vida, e que isso por vezes impossibilita ou dificulta o alcance do bem estar em outro aspecto. De acordo com o autor, pode haver pessoas centradas no dinheiro, no trabalho, no poder, na posse, na família, no (na) cônjuge, nos amigos, nas pessoas, no prazer, no conhecimento, no lazer, entre outros.

Todas as opções têm suas tentações, mas, ao vivermos desesperadamente atrás de uma, perdemos os benefícios proporcionados por alguma outra. Concordo com o autor, e acredito que, para ser diferenciada, a pessoa tem de estar centrada em algum item específico. Um grande pai vive em função de seus filhos, um presidente de uma multinacional tem de viver para a empresa, e assim sucessivamente. No entanto, eu acredito que a maneira mais interessante de se viver é quando se consegue equilibrar todos os aspectos de sua vida.

Para não estender muito a abordagem, entrarei no segundo tópico citado: discorrerei sobre alguns aspectos da Pirâmide de Maslow, ideia derivada da Teoria da Administração. Em sua base, esta pirâmide traz as necessidades fisiológicas como aquelas que devem ser obrigatoriamente atendidas para possibilitar o alcance das demais. Comecemos pelo sono: certamente, a uma pessoa que dorme mais de 12 horas por dia, lhe falta tempo para desfrutar das demais coisas. Por outro lado, uma pessoa que dorme 4 ou 5 horas por dia sofrerá as consequências de seu padrão de vida. Dormir de 7 a 8 horas por dia, em média, é importante.

Ainda no âmbito das questões fisiológicas, há a alimentação. É necessário comer um pouco de cada tipo de alimento: carnes vermelhas têm proteína, frutas e legumes fornecem vitaminas, gorduras também são necessárias. Uma alimentação equilibrada é a chave para condições fisiológicas saudáveis.

O terceiro item da pirâmide descrita engloba as questões sociais, que também têm grande importância: é necessário manter, sempre, o contato, e dedicar atenção aos amigos e à família. Obviamente, neste sentido, é muito importante que se dedique uma boa parte de sua atenção à família. Por outro lado, no entanto, não se pode viver integralmente dedicado à sua família ou aos seus amigos. Um filho também tem de conviver com o mundo, assim como os seus amigos provavelmente farão parte de outros círculos sociais.

Adicionaria aqui outro aspecto: o conhecimento. Me encantam as pessoas que demonstram conhecimento (por mínimo que seja) acerca de distintas áreas da inteligência humana: sabem conversar sobre questões político-econômicas, ao mesmo tempo em que demonstram um mínimo domínio sobre os números e a linguagem, discorrem sobre algum tipo de arte (música, cinema, teatro, ou qualquer outro), e ainda são capazes de conversar sobre aspectos do cotidiano, como o desempenho do Brasil no futebol ou os relacionamentos pessoais. É uma qualidade rara, senão inexistente, nos dias de hoje. Tais pessoas conseguem se adaptar em qualquer círculo de conversas, demonstrando, mais uma vez, a importância do equilíbrio para nossas vidas.

O equilíbrio também é importantíssimo num relacionamento. Não me refiro aqui à necessidade de encontrar um meio termo entre ceder às vontades de sua companheira e saber colocar as suas vontades para ela. A internet já deve estar cheia de textos sobre isso. Refiro-me, aqui, a uma máxima que, creio eu, ajuda a manter a durabilidade dos relacionamentos: a importância de se ter, ao mesmo tempo, um comportamento romântico e uma dose de “pegada”. Toda mulher adora quando abrem a porta do carro para ela, quando a acordam com um café da manhã surpresa. Mas quem o faz todo dia, pode chegar a ser mal-visto. Toda mulher gosta de beijos e carinhos, mas agarrá-la de vez em quando, prender seu corpo ao dela, dar uns “amassos”, a deixa completamente louca. Quem o faz a toda hora, em qualquer lugar, no entanto, será tido como maníaco.

Quando me referi à bicicleta, nada mais fiz do que ilustrar o tema que seria abordado. Mas pode ser importante ressaltar algo: eu, pelo menos, quando ando na minha “magrela”, só consigo pedalar sem as mãos quando estou em alta velocidade. Talvez isso também sirva de reflexão: quanto mais agitada a sua vida, ou seja, quanto maior for a convivência com pessoas diferentes, quanto maior seu interesse por distintas áreas do conhecimento, quanto mais atribuições distintas você estiver assumindo, talvez seja mais fácil encontrar o seu ponto de equilíbrio. Confie em mim, quando lhes digo para andarem de bicicleta. O equilíbrio é a chave para a vida.

PS: este texto tem traços notáveis de “Use filtro solar”, uma mensagem viral que se espalhou pela rede há alguns anos atrás.

Categoria(s): Escrito por Matheus, Estilo de Vida

Loading Disqus Comments ...
Loading Facebook Comments ...