Tag: trabalho

Por que Dilma caiu? Marx estava certo!

OBS: recomendo que cliquem nas imagens para enxergá-las com maior qualidademarx

Certamente todos nós já passamos por aqueles momentos em que “a ficha demora para cair”. Assim me sinto com a votação do afastamento de Dilma, no Senado. Dilma caiu. Há muitas explicações razoáveis para sua queda: inabilidade política da presidenta, casos de corrupção, agravamento da crise econômica, esgotamento do ganha-ganha do modelo lulo-petista, síndrome de mau perdedor que assolou a oposição, lobbies de petroleiras internacionais, entre outros.

Enfim, a queda de Dilma tem infinitas variáveis. Mas, pode ser analisada, também, sob o ponto de vista da Economia. Neste sentido, cabe analisar o governo Dilma sob uma perspectiva marxista, analisando-se a renda do capital e do trabalho nos últimos anos e o quanto isso desencadeou a luta de classes que se exacerba na sociedade.

Continuar lendo…

Categoria(s): Economia, Escrito por Matheus

Por que a terceirização de atividades-fim não é boa nem para as empresas? E por que elas, mesmo assim, continuam a realizá-la?

Este espaço é aberto à contribuição de outras pessoas. O texto a seguir é de autoria de meu amigo Gustavo Barreto, engenheiro de Telecomunicações e Mestre em Engenharia de Produção na área de Trabalho.

Coke_and_beggar

Esse texto busca abordar a terceirização da atividade-fim pelo ponto de vista empresarial. Certamente os efeitos negativos aos trabalhadores são muito mais importantes do que os sentidos pelas corporações, essa abordagem só foi usada pela existência de vários ótimos textos na internet abordando as más consequências aos empregados pela aprovação da lei, como este, do professor Ricardo Antunes, e o do professor Ruy Braga.

Uma pergunta sempre me vem à cabeça quando o assunto é terceirização de atividades-fim: porque uma empresa contrataria uma terceirizada para realizar melhor um serviço que é a atividade para qual essa empresa existe? Por exemplo, pra que a Coca-Cola vai terceirizar a produção de refrigerante, para uma empresa que faça refrigerantes melhor do que ela? Seria um atestado de incompetência sem prazo de validade definido?

Continuar lendo…

Categoria(s): Economia, Outros autores, Sociologia

Trabalho, saúde e consumismo: o terceiro de três tripés

ccc.0021.tif

Sou muito grato à UFF pela formação generalista que ela me proporcionou. Acho que, apesar da melhor infraestrutura de algumas faculdades particulares, as faculdades públicas trazem uma visão social e humanista que certamente não se faz presente nas grandes escolas de negócios (tampouco nos grandes negócios de escolas). Na formação de engenheiros, uma abordagem bastante enfatizada é um conceito do desenvolvimento sustentável, que enuncia a necessidade de equilíbrio entre 3 vertentes: Social, Econômica e Ambiental. Esta é uma condição fundamental para que se satisfaça um ciclo virtuoso onde as condições dignas de vida, o desgaste do planeta e o desenvolvimento econômico convivam num mesmo espaço. Em qualquer projeto ou empreendimento, deve-se garantir um equilíbrio dos três aspectos.

Continuar lendo…

Categoria(s): Escrito por Matheus, Estilo de Vida, Sociologia